10 de abril de 2014

A Princesa Volturi by Roberta Spadotto

| |






Capítulo 01: O começo do fim ou o fim do começo?
- , por favor filha, não vá!
- Mamãe, estou cansada disso, eu não quero mais ter que viver presa aqui e quando posso sair tenho que ir matar esses recém-criados idiotas!
- Mas para onde você vai filha? pare de neura!
- Mamãe, estou decidida! – olhei em seus olhos vermelhos e sorri tocando seu rosto – eu vou ficar bem... Preciso falar com papai e os titios – sorri e a abracei sai daquele quarto indo até a sala dos tronos, mas antes acabei esbarrando com Demetri.
- Princesa! Aonde está indo?
- Sala dos tronos Demetri e já mandei parar de me chamar de princesa!
- Desculpa prin... Quer dizer, - sorri e fui pra sala dos tronos como sempre, meus tios e meu pai estavam sentados em seus devidos tronos e Jane e Alec parados ao lado de meu tio Aro.
- ! – meus tios disseram ao mesmo tempo e começaram a rir.
- Filha! – meu pai vibrou ao me ver entrando.
- Olá titios e olá papai – fui até meus tios e dei um beijo no rosto de cada um ao chegar em meu pai o abracei e beijei seu rosto.
- Por que está tristonha, minha sobrinha? – tio Aro perguntou.
- Não estou tristonha, tio – respondi tentando parecer normal.
- Está sim, é sempre tão alegre e hoje está sem ânimo. – tio Aro me olhava desconfiado.
- Certo, vocês me conhecem – eu disse relaxando os ombros e os olhando derrotada.
- Há 269 anos e 11 meses, querida – meu pai disse com um sorriso travesso e sorri de volta.
- Então irei direto ao ponto – me afastei de meu pai, pois sabia que assim que caísse a ficha que estava indo embora ele iria surtar. – papai e titios, estou aqui para anunciar-lhes que estou indo embora... – o sorriso enorme que tinha estampado no rosto de meu pai e dos meus tios até agora foram cobertos por expressões chocadas.
- Co- como é? – Tio Aro foi o primeiro a falar depois da notícia.
- Isso tio, quer dizer não é um ADEUS, é um ATÉ LOGO, eu quero poder explorar o mundo tio, não quero ficar presa aqui nesse castelo...
- Por que só agora? – meu pai falou com a cara fechada.
- Hein?
- POR QUE SÓ AGORA? VOCÊ ESTÁ PRESTES A FAZER 270 ANOS! QUER SAIR AGORA?! E PIOR ESTÁ NOS DEIXANDO!
- NÃO PAPAI! Papai, eu irei voltar só preciso de TEMPO.
- Tempo pra que? você é feliz aqui, você tem uma VIDA, uma FAMÍLIA.
- Sim papai, mas eu quero poder explorar o mundo, eu vou voltar eu prometo...– meu pai se levantou de seu trono e me deu as costas......ELE ME DEU AS COSTAS!
- Se é isso que quer... Pode ir, mas não faça questão de voltar.
- Papai... – dei um passo em sua direção, mas ele se virou e seus olhos vermelhos estavam vivos... Ele estava com raiva.
- Nós te demos tudo! Por quase 270 anos você viveu como uma devida princesa para chegar agora e você nos deixar? E ESQUECER COMPLETAMENTE DE TUDO QUE FIZEMOS POR TI? – se meu pai fosse um humano estaria vermelho de raiva.
- Você não entende... – eu disse abaixando a cabeça.
- E NEM QUERO! Agora saia – Meu pai apontou para a porta e eu o olhei incrédula.
- Está me expulsando?
- Você está a expulsando? – meus tios que até agora não tinham se manifestado...
- Sim, estou, agora saia , eu não tenho mais nada a falar contigo, eu não quero mais ver você! – levantei minha cabeça e o olhei mortalmente se eu tinha que sair dali que saísse de cabeça levantada.
- Tudo bem, se é isso que quer, só espero que não se arrependa, afinal um rei nunca volta atrás, não é? Adeus – sai marchando dali, ao chegar na rua coloquei minha mochila nas costas e sai correndo com minha velocidade vampiresca para longe dali.
Não sei quanto tempo corri, mas foi bom, quanto mais eu corria mais eu me livrava de toda a tristeza e ódio que estava sentindo e não era de meu pai, era de mim mesma por ser tão egoísta e não ter dado valor a tudo que meus pais me deram e agora eu tinha sido expulsa de meu lar, poderia voltar lá pra pedir desculpas? Sim eu poderia, mas meu orgulho era grande e também meu pai não iria aceitar minhas desculpas, quer dizer não agora, comecei a sentir um leve vento bater contra meu rosto e constatei estar chegando próximo a uma cidade fria, avistei uma placa longe e corri até ela e vi que estava escrito “FORKS” ......Forks, Forks, Forks..........A CIDADE DOS CULLEN! Eu já havia ouvido sobre eles “os vampiros bonzinhos” talvez eles possam me ajudar, comecei a correr por entre as árvores na tentativa de saber qual era a casa deles, porém um cheiro de cachorro molhado começou a inundar minhas narinas e algo me dizia que eu precisava sair dali, pois estava em território proibido, então a única coisa que veio em minha cabeça foi subir na árvore, subi na maior árvore que tinha a vista e olhei pra baixo vendo 2 lobos enormes começarem a farejar, um era preto e grande e o outro era acinzentado com alguns detalhes em branco um pouco menor, droga eu esta em encrenca, eles começaram a farejar e eu comecei a correr pelas árvores e claro eles começaram a correr junto de mim, eu tentava o máximo não olhar pra trás e me focar na frente, o inimigo sempre pode aparecer pelo lugar onde você menos imagina era o que meu pai sempre falava, continuei a correr até que despistei um deles, senti o cheiro de outros vampiros e imaginei estar perto dos Cullen por isso subi em uma árvore e fiquei quietinha, assim meu cheiro se misturaria com os dos Cullen e os lobisomens não iram perceber... Devo ter ficado uns 20 ou 30 minutos ali parada sem mover um músculo, foi então que eu vi que os lobisomens não estavam mais ali, desci da árvore e comecei a caminhar em direção ao cheiro que sentia, parei em frente a uma enorme casa cheia de janelas de vidro, olhei para a porta e vi 8 vampiros me encarando e uma criança de 2 anos de idade no máximo, cheguei perto e um vampiro loiro veio até a mim
- Olá, sou Carlisle Cullen.
- Prazer, sou ... Jackson – Carlisle olhou em meus olhos e logo sorriu estendendo a mão.
- Prazer , essa é minha esposa Esme – ele apontou pra uma mulher que tinha um sorriso meigo nos lábios e claro veio me cumprimentar – meus filhos Emmett – Emmett era um armário ambulante ele era enorme, não tão grande quanto Felix mas tava quase lá – Rosalie – Rosalie era uma loira que continha um sorriso bonito em seus lábios – Jasper – Jasper era loiro e tinha uma expressão de dor em seus olhos – Edward – bloqueei minha mente pois sabia que Edward era um telepata – Bella – uma morena linda ela tinha um sorriso tímido no rosto – e Alice – Alice era uma morena baixa que tinha um sorriso Colgate no rosto e também era a vampira que via o futuro e ela veio correndo até mim me abraçando.
- Eu vi sua chegada! Você é veloz, escapou de dois lobos, eu vi que você e todos nós vamos ser grandes amigos! – arregalei os olhos sorrindo com a animação dela.
- Alice, está assustando a garota – Edward comentou rindo.
- E por último, minha neta Renesmee – Carlisle apontou para a garotinha ruiva que estava agarrada na perna de Bella, sempre gostei de crianças mesmo sendo vampira, olhei para a Renesmee e sorri.
- Olá pequena – Reneesme saiu de perto de Bella e veio até mim colocando sua mãozinha em meu rosto e fazendo eu ver um futuro próximo? Eu e ela corríamos pela floresta rindo mas tinha duas coisas diferentes: primeiro, tinha um lobo enorme avermelhado do meu lado correndo conosco e segundo... Meus olhos estavam dourados.

Capitulo 02 : Convivência
“...Eu e ela corríamos pela floresta rindo mas tinha duas coisas diferentes primeiro, tinha um lobo enorme avermelhado do meu lado correndo conosco e segundo... Meus olhos estavam dourados.”
Saí de perto de Reneesme tão rápido que bati em uma árvore, todos me olhavam espantados, somente Reneesme que me olhava normal e Edward que tinha um sorriso torto nos lábios.
- O que foi? O que mostrou a ela, filha? – Reneesme sorriu pra mim e voltou pra perto de tua mãe – Edward?
- Parece que se tornará uma Cullen. - Arregalei os olhos e olhei pra todos, eles sorriam, Alice e Rosálie vibravam.
- querida, eu e Carlisle ficaremos felizes em te ter na Familia! – Esme veio ao me lado e sorriu me abraçando.
- Pera ai, iremos aceitá-la na família sem nem ao menos sabermos quem ela é, de onde veio, o que faz aqui? – Bella perguntou me encarando de cima abaixo, é, parece que ela não foi com a minha cara.
-Tudo tem sua hora Bella, está confusa com tudo, depois a conhecemos, venha – Rosálie abraçou meus ombros me forçando a entrar na casa, claro que a casa era tão linda vista de dentro quanto vista de fora , Rosálie me sentou no sofá junto dela, Rosálie era muito carinhosa e por incrível que pareça já havia me apegado a ela.
- Então , de onde veio? – Carlisle perguntou se sentando na minha frente, eu teria de mentir, pois se descobrissem que eu era uma Volturi, não me aceitariam, e eu não tinha pra onde ir.
- Eu vim da Irlanda.
- Não existe vampiros na Irlanda! – Bella disse me encarando mortalmente.
- Existe sim Bella, existe vampiros em todo mundo – Emmett disse encarando-a.
- Mas o que fez você vir pra Forks? – Edward perguntou me encarando tentando decifrar alguma coisa.
- Eu sempre quis explorar o mundo, então saí explorando e cheguei em Forks, fui atacada, senti o cheiro de vocês e corri pra cá.
- Bem, então precisamos avisar aos lobos que temos mais uma integrante na família Carlisle.
- Jasper tem razão... Edward e Bella podem ir falar com Jake? – Bella ia falar alguma coisa, porém Edward foi mais rápido.
- Claro Carlisle, vamos Bella – Edward saiu dali praticamente arrastando a Bella, pois é parece que vou ter problemas com essa recém-criada.
- ?
- Sim Carlisle?
- Quero conversar contigo sobre sua alimentação... Pelo o que percebo se alimenta de sangue humano?
- Sim, infelizmente Carlisle – Infelizmente nada, sangue de humano é bom de mais – eu nunca tive alguém que me guiasse ao caminho certo, então...
- Sempre se alimentou de humanos, certo?
- Isso... Eu não faço por mal Carlisle... – fingi um desespero ali básico.
- Oh, não querida, às vezes não conseguimos controlar é normal, você não teve quem te guiasse, sua sede falou mais alto e quando chegou perto de um humano o atacou não foi? – acenei com a cabeça confirmando.
- E desde então não parei mais...
- Te entendo completamente querida, iremos te ajudar, você irá mudar de dieta, ok?
- Claro Carlisle, olha obrigada por tudo.
- Que isso , agora você se tornou uma Cullen, bem depois voltamos com o “interrogatório” - Ri e me levantei do sofá e fui explorar a casa encontrei Rosálie escorada na janela da cozinha me ajuntei a ela sentindo o doce vento bater em meu rosto.
- Quantos anos tens, ?
- Eu? 15.
- Não querida, quanto tempo de recém-criada?
- Ah, me perdoe Rosálie é costume, tenho apenas 17 anos de recém-criada.
- Tá tudo bem querida, e me chame de Rose, 17 anos? Tem muito o que aprender.
- Pois é – sorri sendo retribuída por ela.
- QSenti uma ligação com você ...
- Que tipo de ligação Rose?
- Eu não sei... Sempre quis ser mãe , e tive essa ligação materna contigo. – Rose, me lembrava muito minha mãe, e eu sentia falta da minha mãe.
- Você lembra muito a minha mãe Rose... – Rose então me abraçou sendo retribuída por mim.
- Seremos grandes amigas!
- Com certeza!


Capitulo 03: Se tornando uma Cullen
- Rose... Como sabiam que eu me tornaria uma Cullen? – eu disse encarando ela.
- Alice vê o futuro, ela previu tudo... – ela disse sorrindo.
- Mas a Renesmee ela.... – eu disse olhando pro chão.
- Te mostrou alguma coisa? – Rose disse com as sobrancelhas arqueadas.
- Sim... Parecia um futuro próximo. – eu disse encarando a florestá que tinha em volta da casa.
- Alice teve a visão que você viria a uns 2 dias atrás... Renesmee não vê futuro , ela projeta o que pensa e o que vê com apenas um toque... – Rose disse me encarando estranho.
- Mas ela viu eu correndo com ela e um lobo... Meus olhos estávam dourados. – eu olhei confusa para Rose que estáva paralisada.
- Com um lobo? Como era esse lobo ? – Rose disse dando passos na minha direção.
- Ele era... – automaticamente dei passos pra trás, Rosalie estáva me assustando.
- , Rosalie venham aqui por favor – a voz angelical de Esme foi a deixa, mais que depressa corri pra sala e vi todos reunidos, Edward e Bella já haviam voltado.
- Sam e os outros querem conhecer a ... Agora – Edward disse me encarando.
- Certo , suba você não vai com essa roupa - Alice disse me puxando escada acima.
- O que tem minha roupa? – eu disse olhando pra minha roupa.
- Parece que Alice arranjou uma nova cobaia – Emmett zombava enquanto eu era arrastada pro quarto da Alice.
- Vista isso! – Alice disse me dando uma blusa de cotton preta de manga longa, uma calça branca e botas.
- Preciso de um banho.... – podem até achar estranho vampiros tomarem banho mas o cabelo tem que estár bom pelo menos.
- Ali, pode tomar, mas vá logo precisamos ir te apresentar aos lob......... Ao Sam e os outros – Alice saiu correndo do quarto me deixando confusa, entrei no banheiro e tomei banho de gato, me vesti depressa e desci, assim que me viram todos levantaram, fui pra perto de Rosalie que instantaneamente me abraçou, todos nos encaravam estranhos exceto Edward e Bella, Edward continha um sorriso de lado no rosto, e Bella encarava Rose como se ela estivesse cometendo algum crime.
- Tá certo.... Alguém pode explicar isso? – Bella apontava com o dedo para nós duas.
- Rosalie sempre sonhou em ser mãe, Bella... – Edward dizia pegando Renesmee no colo - e agora, com aqui, ela sentiu essa ligação materna.. – Rosalie olhou pra Emmett que sorriu a abraçando de lado, de repente Alice parou encarava o nada sem reação ou expressão alguma Jasper alisava a mão dela logo ela virou pra mim e sorriu.
- Rosalie e , mãe e filha....
- Do que ela está falando? – sussurrei pra Rose.
- Carlisle e Esme vão te registrar, mas quem será sua verdadeira mãe vai ser Rose – ela completou e em um piscar de olhos aquela fadinha estáva esmagando eu e Rosalie.
- Certo, depois discutimos isso. Vamos , Sam e os outros nos esperam - Carlisle disse com um sorriso no rosto, todos nos encaminhamos para fora da casa, quando saímos Rosalie pegou na minha mão e sorriu , retribui, começamos a correr florestá a dentro com Rosalie sempre agarrada em minha mão..... logo comecei a sentir um cheiro forte de cachorro molhado e automaticamente parei, Rosalie logo sentiu o tranco e olhou pra trás.
- Carlisle.... – Rose o chamou fazendo todos os outros pararem, ela correu até a mim e me chacoalhava .
- , fala comigo! – minha mente mandava eu entrar em posição de ataque e foi o que fiz.
- acalme-se sei que está sentindo esse cheiro desagradável e acha que está em perigo mas relaxa você está com a gente e...
- Carlisle, esse foi o cheiro que senti quando cheguei aqui.... E logo depois fui atacada.
- Você passou pelas terras deles, é claro que eles iam te atacar – Bella falava curta e grossa.
- Não precisa disso também Bella, ela é nova não sabe dos perigos aqui. – Jasper disse me defendendo, voltei a posição normal e agarrei a mão de Rose que com o olhar me passava confiança.
- Se acalma eu vou te proteger , todos nós vamos, não iremos deixar que nada te aconteça – olhei pra ela e ela beijou minha testá sussurrando – eu prometo.
De certa forma aquilo me tranquilizou então segui agarrada na mão dela, logo paramos e Rosalie sussurrou que havíamos chegado na fronteira, fiquei um pouco atrás de Rose e Emmett, os dois faziam uma barreira na minha frente.
- Olá Sam... – Carlisle tomou a frente.
- Carlisle, Edward e Bella disseram que vocês tem uma nova integrante queremos saber quem é ela...
- Entendo, o nome dela é ... , por favor, venha aqui – olhei para Rosalie e ela apertou minha mão me acompanhando até perto de Carlisle , eu fui de cabeça baixa, eu gostava de encarar as pessoas depois.
- Ela é bem nova Carlisle - assim ergui meu rosto e vi 5 homens e 1 mulher, todos com uma pele avermelhada eles me encaravam sérios.
- Eu sei, Sam essa é ...
- Prazer sou Sam Uley, estes são Quil, Leah, Seth, Paul e Jared, o Brady, o Collin e o Embry estão na ronda e o Jacob, bem não sei aonde aquele fedelho se meteu.
- Prazer em conhecê-los...
- Prazer – eles responderam todos juntos menos Leah...
- Prazer? Você estáva em nossas terras algum tempo atrás deveria ter te matado quando tive chance - Ela estáva provocando e eu conseguia sentir isso.
- Opa, cheguei – de repente uma voz grave entrou no meio de tudo mais um havia chegado – Sam foi mal o atraso tive que ajudar meu pai com uma coisa.
- JAKE! – Bella vibrou quando o outro chegava , ele olhou sorrindo para Bella e foi então que nossos olhares se encontraram.... Parecia que eu havia perdido o chão, não tinha mais ninguém a nossa volta era só eu e ele, parecia que ele foi feito para mim e eu para ele... O que era aquilo? Logo aquela “viagem na maionese” foi interrompida por rosnados dos dois lados desviei meus olhos do tal Jake e pude ver Rosalie, rosnando para Sam e os outros por impulso, comecei a rosnar também.
- Eu sabia! Eu sabia quando me contou o que Renesmee havia mostrado a ela, era você nos pensamentos de Renesmee, você que estáva correndo ao lado de e Renesmee na florestá, EU VOU TE MATAR CACHORRO, COM A MINHA FILHA NÃO! - Rosalie quis partir pra cima do tal Jake mas Emmett a segurou pela cintura, Rose se debatia nos braços de Emmett, porém ele era mais forte.
- Rose acalme-se eu vi isso, acabei comentando com Edward e Nessie estáva perto não queríamos que acontecesse... Quer dizer não com esse cachorro.
- Mas Alice você não pode ter visões com lobos! – Bella dizia encarando ela assustada.
- Eu sei disso Bella, nem eu sei o que aconteceu, acho que era importante demais por isso acabei vendo, e não foi nítido, foi bem embaçado, mas consegui decifrar quem era.
- Estranho... - Carlisle disse encarando o chão.
- Será que alguém pode me explicar o que está acontecendo? – eu disse suplicando pra eles, Edward e os outros me encaravam sem saber como dizer, Rosalie se soltou de Emmett e veio até a mim.
- Lembra que eu disse que não iria deixar nada te acontecer? – Rosalie disse olhando em meus olhos enquanto suas mãos estávam em meus ombros.
- Lembro...
- Então eu vou cumprir com isso – ela olhou para Jacob e o mesmo ainda estáva sem reação – Não ouse chegar perto dela, cachorro!
- Não é você que decide loira sanguessuga, sabe que isso é involuntário, não podemos escolher. - Jacob disse rosnando.
- Ei! Não chame a minha mãe de loira sanguessuga, seu fedorento. – eu disse rosnando fazendo todos rirem inclusive minha mãe.
- Ui Jake, seu imprinting já está comandando! – O tal Seth disse rindo.
- Tá foi mal, mas espera... Minha mãe?
- É sim, Rosalie é minha mãe, algum problema? – eu disse colocando as mãos na cintura.
- Nenhum, quer dizer... Só tenho pena de você por ter essa loira azeda como sua mãe – ele disse rindo , automaticamente rosnei e me agachei em posição de ataque, mas esse rosnado foi diferente não era o “rosnado intimidador” e sim o “rosnado pronta pro ataque” aquele que vem bem do fundo da garganta e soa bem alto, a tensão era visível ali, Jacob deu um passo pra trás e meus pés afundaram mais na terra eu iria pular e arrancar a cabeça daquele fedorento.
- Os olhos dela, não são como os de Bella, são mais vivos e olha agora estão mais vermelhos! - o tal Sam dizia me encarando.
- Sam acalme-se, ela não teve ninguém para guiá-la, por isso se alimentou de sangue humano. – Carlisle disse tentando apartar tudo ali.
- Ah, corta essa! – Leah disse com ironia, meu rosnado aumentou , se isso era possível, eu ia matar todos ali.
- Leah aquieta-se – Leah parou de falar e revirou os olhos, Rosalie me segurava mas ela não seria paria para mim, logo senti um aperto na minha cintura quando olhei ligeiramente para trás pude ver Jasper me segurando – Controle-a qualquer dano em nossas terras feitos por ela não nos responsabilizamos pelos nossos atos.
- Não vão machucá-la. – Jacob tomou a frente.
- Não acredito que teve um imprinting por ela Black! – Bella parecia estár furiosa, eu queria gritar, aquilo estáva me enlouquecendo queria matar todos, queria matar o Jacob mas algo me impedia e não era Jasper ou Rosalie, era algo dentro de mim.
- Jasper, me tira daqui – eu disse enquanto trincava os dentes, Jasper olhou para Carlisle que acenou rapidamente e ele, Alice e Rosalie saíram me arrastando dali quando estávamos a uma boa distancia eu comecei a quebrar tudo que via em minha frente ou seja... árvores, eu queria matar mil humanos por diversão e nem por que estáva com fome, mas não podia, prometi que iria mudar minha dieta, agora tem um bando de índios lá que fedem, tem uma fronteira, tem um cara que eu quero matar mas minha mente não deixa e eu não sei por que NECESSITO DE HUMANOS URGENTE!
- Não necessita de nada Cullen! – Olhei para trás e vi Edward e os outros atrás de mim, pera, ele leu minha mente? - sim eu li, eu sei que você tem escudo, sei também que esconde seu passado e bem não sabemos o motivo, mas como Carlisle disse na hora certa você irá dizer...
- Já vi muitos escudos igual ao seu , você pode esconder seu passado, e bloquear o que não quer que vejam, mas quando quer pode liberar algumas coisas, mas é só quando quer , a questão é: você tem outro poder? Por que temos que ficar a par de tudo .
- Carlisle, acho que não tem que pressionar , ela passou por muita coisa só hoje.
- Rosalie, se ficar adiando a gente nunca vai conhecer essa daí. – Bella disse me encarando com desdém, Rose e eu rosnamos e automaticamente Jasper e Alice me seguraram e Emmett segurou Rosalie.
- Carlisle, acho melhor irem pra casa, está bem confusa, Esme será que pode dar uma olhada rápida na Nessie eu e Bella precisamos conversar – Edward deu um olhar frio a Bella e logo ele saiu correndo florestá a dentro junto com Bella, parei de rosnar e Rose também e começamos a correr pra casa, quando chegamos me sentei no sofá e Rosalie se sentou do meu lado me abraçando
- Então , pode contar para a gente um pouco de você? – Carlisle perguntou sentando-se ao lado de Esme, respirei fundo e acenei com a cabeça.
- Bom, eu tenho só 17 anos de recém- criada, fui transformada com 15 anos, a casa onde eu morava na Irlanda como havia dito a vocês, meus pais haviam morrido há algumas semanas antes de eu completar 15 anos, eu perdi tudo, carro, casa, dinheiro, roupas , tudo, tudo mesmo, e então comecei a ser moradora de rua, passei a andar com pessoas erradas, até por que quando se é moradora de rua não tem escolha, ou você anda sozinha e morre ou anda com pessoas erradas e sobrevive, me afundei nas drogas, comecei a roubar, enfim, um dia eu estáva andando pelos becos da Irlanda sobre o efeito da heroína, foi então que eu fui atacada não lembro quem era meu criador, estáva sobre efeito da droga ainda, mas lembro que ele sussurrou no meu ouvido “durma com os anjos, acorde com os demônios doçura”, me lembro da dor, a queimação que invadia meu corpo, como eu queria abrir os olhos mas não conseguia, ouvia as pessoas em minha volta gritando, queria abrir os olhos para saber o que estáva acontecendo, parecia que não teria fim aquela queimação , e então tudo parou, a queimação as pessoas gritando, tudo... E então eu abri meus olhos, estáva em uma cama de hospital, sentia que ficar ali era perigoso, minha garganta estáva seca, mas não era sede de água, era sede de algo que eu não conhecia, eu levantei, não reconhecia o local, e foi então que uma enfermeira entrou no quarto, ela brigou comigo por estár em pé e chegou perto de mim pra me fazer deitar, foi o grande erro dela, eu a ataquei, ela nem conseguiu gritar, eu drenei o corpo dela todo, assim que a ficha caiu que eu havia matado um humano o choque me dominou mas eu precisaria sumir dali, outra enfermeira entrou e eu a ataquei mass não a drenei, tirei sua roupa e arranquei sua cabeça e então me vesti com a roupa de enfermeira e me olhei no espelho meus olhos estávam vermelhos e eu me assustei, sai daquele hospital bem rápido, minha sorte foi que deveria estár de madrugada, por isso não tinha muito movimento e então eu corri, passei a viver sozinha nas montanhas do Canadá, até que um dia resolvi sair e explorar e então parei aqui.
- E aonde você morava? Quer dizer as montanhas do Canadá são bem altas. – Alice disse me encarando
- Eu morava um pouco abaixo, não nas montanhas literalmente.
- E pra comer? – Rose perguntou.
- Bem, em época de turismo, muitos vinham para conhecer e eu os atacava, bebia o sangue da jugular de alguns e dos outros eu colocava em pacotes.
- Era assim que você sobrevivia? – Carlisle perguntou me encarando preocupado.
- Aprendi a ter auto controle, pelo menos e também era mais de 100 pessoas por dia que passava por lá eu matava a metade e as outras eu deixava partirem.
- E mesmo assim voltavam? – Emmett disse surpreso.
- Sim – eu disse rindo fraco.
- Pelo menos você tem auto controle.
- Sim.
- Oh querida deve ter sido uma fase difícil pra você. – Esme me olhava com compreensão, eu sorri e abracei Rose.
- Por sorte encontrei vocês.
- E iremos estár aqui para sempre. – Rosalie disse sorrindo, beijei seu rosto e a apertei no abraço , como já havia dito Rose se parecia com minha mãe e eu estáva com saudades dela.
- Mas me diga sobre seus poderes, sabemos que tens escudo mas tem algo a mais?
- Bem Carlisle, eu consigo manipular a mente das pessoas, consigo fazer com que elas façam o que eu quero, pensem o que eu quero...
- E como consegue fazer isso?
- Com a mente.
- Está equilibrada?
- Certeza que sim.
- Ótimo, bem, eu vou deixar você descansar tem muita coisa em sua mente...
- Bem eu, Carlisle e Nessie vamos caçar até mais tarde – Esme e Carlisle saíram correndo florestá a dentro junto com Reneesme.
- Vou ir desenhar algumas roupas para você . – Alice subiu escada a cima.
- Parece que ganhei mais uma parceira pra jogar. – Emmett disse gargalhando e indo pra cozinha, eu ria da gargalhada de Emmett até que meu olhar trombou com o de Jasper que me encarava tentando decifrar algo.
- Tá tudo bem Jasper? – eu perguntei.
- Tá, por que não estária?
- Está me encarando há um certo tempo...
-Certo, é que você me lembra uma pessoa.
- Sério?
- Bem, é que eu já fui de guerras... E quando fui transformado fiz parte de um exército de recém-criados até que matei todos, mas enfim havia uma garotinha.... E ela era exatamente como você , pequena, loira, frágil, eu tive que matá-la, mas foi difícil, por que eu conversava com ela, sabe? Eu a protegia quando Maria dava os surtos dela, ou quando os outros recém-criados a atacavam, ela parecia um filhote de lobo perdido da mãe, ela não tinha noção pra onde ir sem a orientação de alguém mais velho, ela era muito nova igual a você – Jasper encarava o nada até que ele se voltou a mim – e tendo você aqui hoje , me faz voltar ao passado.
- Então isso é ruim. – eu disse abaixando a cabeça.
- Não – Jasper se levantou e se sentou do meu lado – isso é ótimo, , você me trouxe lembranças boas, tendo você por perto será ótimo, me desculpe se estou te assustando mas com Lorena era como se ela fosse minha irmãzinha, tecnicamente você é minha sobrinha mas me desculpa Rosalie, vendo eu sinto como se estivesse com Lorena, então ela será uma irmãzinha para mim – Jasper disse sorrindo.
- Jazz! Jazz como você é fofo querido, por que nunca me contou dessa Lorena? – Alice saltitava até Jasper.
- Falar dela me doía, Alice... – sorri com toda a história de Jasper e fui até ele lhe dando um abraço sigiloso onde o mesmo vacilou um pouco mas logo retribuiu.
- Podemos jogar? Já tivemos muitos momentos melosos hoje. – Emmett disse se jogando no sofá, sorri e olhei para Alice.
- O que acha de me mostrar seus desenhos? Adoro desenhar talvez possa te ajudar.
- Sério? Que perfeito venha. – Alice disse me puxando pra cima.
O resto da noite se passou assim, eu e Alice desenhando, Rosalie ás vezes vinha me mimar um pouco, Jasper e Emmett ficavam lá embaixo o tempo todo, quando o dia amanheceu, resolvi tomar banho e ir caçar precisava me situar na nova dieta.
- Alice vou ir caçar, depois será que a gente pode ir fazer compras? Não trouxe roupas e eu não quero ter que ficar me vestindo com roupas suas e da Rose...
- AH! MAS É CLARO QUE PODEMOS! Volte logo temos um grande dia pela frente. - Alice me abraçou e saiu saltitando, como sempre, por ai.
- o=Ouvi você falando que vai caçar, quer que eu vá junto? – Emmett estáva parado na porta de braços cruzados.
- Não, pode deixar, que eu vou sozinha preciso conhecer a nossa fronteira. – eu disse sorrindo.
- Sei que não conhece a fronteira ainda se por acidente ultrapassar e não conseguir se defender corra e me chame que eu acabo com a raça daqueles cachorros. – ele disse estálando os dedos, eu sorri e sentei na cama o encarando.
- Emmett?
- Fala aí...
- Por que cachorros? – Emmett respirou fundo e soltou aquela gargalhada estrondosa.
- Porque eles podem se transformar em lobos , é uma lenda deles lá e ai eles se transformam em lobos, e fedem muito a cachorro molhado, não é? Eca, tenho pena de você que sofreu um imprinting com o Black, porém a Rose não vai te deixar ficar perto dele por algum tempo mas escute , quanto mais você lutar contra, mais vai sofrer – ele disse bagunçando meu cabelo – só tome um belo banho depois que encontrar aquele fedorento.
- Tá Emm, você me deixou mais confusa do que eu estáva, vou caçar, beijo – beijei seu rosto e pulei a janela do quarto de Alice correndo florestá a dentro, eu corri por entre as árvores até que ouvi um barulho, fiquei parada sem mover um músculo e foi então que passou na minha frente um urso, ele não era tão grande, mas também não era pequeno assim que me viu ele se levantou ficando nas duas patas, dei um passo pra trás ficado em posição de ataque, não podia o atacar daquele jeito ele iria me matar na certa, e foi então que o inesperado aconteceu, um lobo enorme de pelo avermelhado pulou na minha frente rosnando pro urso, o urso tentou avançar mas o lobo mordeu sua pata ligeiramente fazendo o urso sair correndo florestá a dentro, o lobo se virou e olhou pra mim , e olhando nos seus olhos eu pude perceber que era Jacob, rosnei alto e pulei em cima dele fazendo com que nós rolássemos alguns metros, por sorte fiquei por cima dele , ele batia as patas, enquanto eu apertava minhas mãos em sua garganta enquanto trincava os dentes.
- Seu cachorro fedorento, você fez eu perder meu lanchinho!
Jacob se contorcia no meu aperto, até que soltei ele e me levantei olhando pro nada.
- E agora? - eu disse olhando pra ele que me olhava com cara de “foi mal” – vou ter que ir atrás de outro lanche, vê se não me atrapalha agora por favor – eu sai por entre a florestá atrás de outro lanche , ouvia Jacob atrás de mim, na boa? Ele não sabia ser nada discreto, vi um puma caminhando fiquei atrás de uma rocha, Jacob estáva parado em outra rocha na minha frente só que ele estáva em cima olhei para ele fazendo sinal de silêncio, se ele fizesse eu perder essa caça eu matava ele sem mais, comecei a correr atrás do puma ele era bem rápido Jacob corria do meu lado e eu já tava começando a me estressar, o puma saltou um pequeno penhasco e na adrenalina pulei junto cheguei bem perto dele e quando ia saltar pra pegá-lo algo me atingiu com muita força fazendo eu rolar por alguns metros, levantei em posição de ataque pronta para atacar, eu ia atacar um dos lobos mas Jacob entrou na minha frente e seus olhos suplicava para que eu parasse, lentamente comecei abaixar a mão e parar de rosnar, me recompus e bufei de ódio, os lobos pararam de querer me atacar e ficaram me encarando, Jacob sumiu do meu campo de visão mas logo voltou em sua forma humana com uma cara nada boa, ele se virou pros lobos e eu dei uns passos para trás.
- Saiam, eu assumo daqui. – logo os lobos me deram um último olhar e sumiram, Jacob se virou e veio até a mim, dei dois passos pra trás mas acabei vacilando e tropeçando em uma coisa que me fez cair, Jacob correu e me amparou segurando minha cintura.
- Você está bem? –Jacob disse com o rosto bem perto do meu.
- Mas é claro que estou bem, que insulto, sou uma vampira! – eu disse saindo de seu aperto.
- Desculpe, é costume...
- Você me fez perder dois lanchinhos cachorro, eu deveria me alimentar de tu, porém tu fede muito e seu sangue deve ser horrível. – eu disse me virando e pulando de volta pra minha fronteira.
- Já te disseram que você é muito mal educada? – Jacob disse vindo atrás de mim.
- Já te disseram que você é muito insuportável? – eu disse irônica.
- Desculpe, vem vou te levar pra casa.
- Primeiro, você vai me explicar muita coisa que minha família está enrolando pra me dizer, como o que é imprinting? E segundo minha mãe disse que é pra você ficar longe de mim.
- E eu lá me importo com as ordens de sua mãe? Aquela loira azeda que se toque e... - logo Jacob estáva no chão comigo segurando seu pescoço novamente.
- Não ouse falar da minha mãe!
- M-e-e so-o-ol-te ... – soltei seu pescoço e Jacob virou pro lado começando a tossir fazendo eu cair pro lado – qual é seu problema garota? Você quase me matou!
- Ninguém mandou falar da minha mãe!
- Ela não é sua mãe! – rosnei avançando nele novamente mas dessa vez ele conseguiu me segurar, meu olhar ficou preso no seu por alguns minutos, eu respirei fundo abaixando a guarda.
- Ela pode não ser minha mãe mas foi ela que me acolheu e ela me lembra muito minha mãe, desculpe por isso Jacob...
- Jake, me chame de Jake, e não precisa pedir desculpas, eu sei como é quando falam da mãe, eu também odiava quando falavam da minha.
- Falavam?
- É... Ela morreu em um acidente de carro, acidente que custou a vida dela e as pernas do meu pai – Jake disse olhando pro chão me senti mal por tê-lo deixado assim.
- Me desculpe Jake, eu não queria... Você sabe...
- Tá tudo bem, eu já superei.
- Olha, quando eu perdi meus pais eu também fiquei arrasada, mas com o tempo a gente acaba superando, veja você ainda tem seu pai.
- É você está certa, eu ainda tenho meu pai.
- Dê valor enquanto ele está vivo Jacob, o grande valor está nas pequenas coisas. – eu disse me levantando, Jake se levantou também e me encarou.
- Como pode ser tão boa, digo... Você é uma...
- Vampira? Sou só uma vampira?
- Desculpa, eu não queria me dirigir desse modo, eu- eu...
- Relaxa, sou vampira mas sinto sabia? Por mais que meu coração esteja parado. Ainda tenho um bom senso.
- Pensei que só os Cullens fossem assim bonzinhos, sei lá você se alimenta, ou se alimentava de humanos, pensei que não teria nenhum sentimento.
- Quando você está se alimentando, você não pensa, você não raciocina no que está fazendo, ou em quem está a sua volta, quando um vampiro está se alimentando ele só pensa nele, mesmo que seja somente por minutos, aquele momento é dele! O arrependimento ou sei lá só vem depois, depois que a vítima está morta – eu disse encarando o nada.
- Uau!
- Agora pode me dizer o que é imprinting?
- Claro, é.... Bem como eu posso te explicar? Certo imprinting é uma coisa de lobo sabe? É quando nós encontramos nossas almas gêmeas.
- Almas gêmeas? Isso não existe!
- Bem, para nós Quileutes existe.
- E eu sou a sua?
- Ao que tudo indica sim, sabe o lobo pode ser o que o imprinting quiser, um melhor amigo, um amante, namorado, marido e se ela desejar até um desconhecido. – Jacob me encarou e no seu olhar pude ver o pedido silencioso de “não me deixe longe de ti”.
- Então se eu quiser posso te manter longe de mim?
- Sim...
- Ah... Entendi, bem eu preciso ir, combinei de ir ao shopping com a Alice.
- Tudo bem, nos vemos por ai? Já que sua mãe não deixa eu nem chegar perto de você.
“..... Rose não vai te deixar ficar perto dele por algum tempo mas escute , quanto mais você lutar contra, mais vai sofrer...”
- Olha, o que você vai fazer amanhã?
- Irei fazer ronda essa madrugada, amanhã irei dar uns ajustes no meu carro por que?
- Carro? Será que eu posso te ajudar? Eu adoro carros.
- Você só pode estar de brincadeira não é?
- Tô falando sério!
- Nossa! É que eu nunca conheci uma garota que...
- Gostasse de carros? Não sou como todas as garotas Jacob, eu adoro moda mas também adoro carros, digamos que eu sou do meio termo.
- Uau, então que horas eu passo na sua casa?
- Olha... É melhor eu me encontrar contigo, posso pedir pro Emmett me trazer aqui na fronteira, sabe se você ir lá vai acabar arrumando confusão, então já sabe.
- Bem então é peça pro Emmett te trazer até minha casa, eu converso com a matilha pra liberar a entrada de vocês.
- Tem certeza que não vou criar confusão?
- Claro que não – Jacob chegou perto de mim e acariciou meu rosto – você é minha impressão, eles não podem tocar em ti, muito menos discutir.
- Bem – eu dei um passo pra trás saindo de perto do Jacob – eu vou indo nessa ok? Até amanhã Jake – dei um beijo em seu rosto e sai correndo de volta pra casa, vou ter que dar muitas explicações para a família, a essa altura Edward já deve ter dito a eles.

Capitulo 04: Jacob Black
Assim que cheguei em casa pude ouvir uma movimentação dentro da casa, respirei fundo e entrei de cabeça baixa, todos estavam ali, exatamente todos, Rose assim que me viu correu até mim me analisando, verificou meus braços, pernas, ombros, rosto e cabeça, quando viu meu cabelo cheio de folhas secas seu olhar estremeceu, Emmett chegou até nós e me encarou preocupado.
- Meu Deus , andou lutando com algum leão da montanha? O que aconteceu contigo?
- Seu cabelo está cheio de folhas, suas roupas imundas, o que aconteceu ?
Encarei o garoto que brincava com Reneesme e semicerrei os olhos.
- Eles – apontei para o garoto que brincava com Nessie que parou imediatamente e me encarou.
- Eles? Do que fala ? – Jasper chegou perto de mim com o olhar desentendido.
- Os lobos Jasper, eles me atacaram...
- O QUE? – o grito histérico de Rose fez eu me assustar.
- Eu estava caçando e a minha presa pulou pro território deles, eu na adrenalina pulei junto, mas fui atacada pelos lobos na hora.
- Eu vou acabar com eles – Emmett estalou os dedos e logo senti uma sensação de paz, acalmando a todos.
- Se não fosse Jake intervir eu estaria morta agora...
Ouvi um rosnado e a atenção de todos foi voltada para Bella que me encarava mortalmente.
- Bella... – Alice chamou sua atenção mas ela pareceu não ouvir.
- Não pode acusar os lobos assim , você entrou nas terras deles, eles só protegeram a terra deles.
- Eu não estou acusando, estou falando que foram eles que me atacaram apenas respondi a perguntar da minha mãe.
- Bella, é imprinting de Jacob, os lobos não podiam atacá-la. – Carlisle interviu.
- E Jacob não deixaria que machucassem ela também, Bella... – Esme acrescentou nos dando apoio.
- Ainda acho que eles atacaram em legítima defesa... – Bella disse ainda me encarando.
- Você não acha nada, desculpa gente, mas tá na cara que essa garota não gosta de mim, ela esta louca pra me atacar e...
Senti uma pressão me empurrando pra longe, logo senti o chão e me levantei brava para atacar, pude ver Bella sendo segurada por Edward e Carlisle, encarei todos na sala que estavam incrédulos.
- Estão vendo? Eu não posso viver aqui, posso ser morta a qualquer momento...
- Bella, como pode ter atacado ela? O que tem na cabeça?
- Vocês só podem estar loucos, está na cara que ela não é quem diz ser, ela não deixa Edward ver o passado dela, só por que Alice viu que ela se tornaria uma Cullen, e ela teve um imprinting com Jake não significa que ela seja quem mostra que é.
- Pra mim já chega!
Saí correndo daquela casa maldita e entrei na floresta, podia ouvir meu nome sendo gritado mas eu não queria parar, continuei correndo e logo vi a fronteira, olhei para trás e ouvi eles se aproximando, respirei fundo e saltei a fronteira, comecei a correr e logo pude ver Jacob em sua forma lupina me encarando, ele tinha um olhar confuso e eu corri o abraçando, foi algo automático, senti o focinho de Jake nas minhas costas como se ele tivesse retribuindo o abraço, eu queria matar a Bella por não deixar eu viver em paz, eles são uma família tão legal, e a Rose... Poxa, eu quero minha mãe.
- – Ouvi Rose chamar e Jake me encarou, fiz sinal de silêncio e o mesmo balançou a cabeça concordando, Jake foi atrás de uma árvore e logo voltou em forma humana, ele veio até mim e me abraçou sendo retribuído na hora.
- O que aconteceu ?
- Será que posso ficar com você?
- Como assim?
- Bella me atacou Jake, eu não posso viver com os Cullens, a garota me odeia, não posso ficar lá sendo atacada toda hora que ela ouvir algo que não gosta...
- Ela te atacou?
Jacob começou a tremer e eu o abracei novamente.
- Por favor, fique calmo , ela só esta em uma fase nova de adaptação.
- Não, ela não está em fase de adaptação , ela te machucou minha pequena?
Jacob me analisava e eu sorri.
- Não Jake, ela só me empurrou, Carlisle e Edward a seguraram...
- E agora? O que vamos fazer? , é óbvio que eles não vão querer que você fique comigo, Rose e Emmett podem até tentar invadir aqui para te procurar...
- Eu não quero ficar lá Jake, por favor deixa só essa noite... Amanhã eu vejo o que eu faço.
- Ei minha pequen,a pode ficar o tempo que quiser comigo, só não quero confusão, algo que te coloque em risco – Jake alisou meu rosto e eu sorri de leve.
- Vem, vamos pra casa do Sam.
- Quem é Sam?
- É o outro alfa
- Outro alfa?
- Sim, ele era o único alfa, mas quando Bella estava dando a luz ele queria matá-la e eu não podia matar ela, então eu assumi meu posto de alfa e fui pro lado dos Cullens, ai o Seth e a irmã dele Leah se ajuntaram a mim, e o Seth teve imprinting com a garota lá e deu nisso tudo, agora eu sou alfa de uma matilha e ele de outra, mas no fundo estamos todos juntos mesmo.
- Entendi...
Começamos a caminhar e eu comecei a sentir um cheiro de cachorro molhado mais forte.
- Ei, vocês fedem – encarei Jacob de canto de olho sorrindo e o mesmo parou fazendo cara de ofendido.
- Olha quem fala, você fede MUITO mais que a gente.
- Pelo o que falam eu tenho um cheiro adocicado e você? Fede literalmente a cachorro molhado.
- Vou te mostrar o cachorro molhado!
Sem que eu conseguisse reagir Jacob pulou em cima de mim me derrubando no chão, rolamos alguns metros e ele acabou ficando por cima de mim, olhei para sua cara e logo começamos a gargalhar, a risada foi parando aos poucos, faz um bom tempo que eu não ria tanto assim, paramos de rir e ficamos nos encarando, era incrível toda vez em que nossos olhares se encontravam, eu perdia a noção do mundo em volta.
- Acho melhor nós irmos, não é? – cortei o clima mesmo pois já podia ver várias cabecinhas de lobo na janela da casa.
- , você é muito estraga prazeres. – Jacob levantou se limpando e me ajudou a levantar.
- Eu sei, mas você se acostuma com os meus choques de realidade – eu disse me limpando também.
Jacob me encarou rindo e seguimos para a casa do tal Sam, quando chegamos Jacob entrou e eu fiquei parada na porta, tinha muita gente lá e deu até um pouco de medo, os olhares voltados para mim e logo Jacob veio até a mim segurando minha mão.
- Pode entrar, querida – uma moça com uma grande cicatriz no rosto, não deixando de tirar sua beleza sorriu para mim, dei um passo para dentro da casa e me escondi atrás de Jake.
- O que foi ?
- Você é um lobo, todos aqui são lobos, estou em território inimigo.
- Pode apostar que está!- um garoto com cara de deboche me encarou e agarrei ainda mais Jake.
- , fica calma eles não vão fazer nada contigo.
- Eu nunca fiquei tão perto do perigo assim, Jake...
- Está tudo bem, eles não vão fazer nada confia em mim.
Jacob me abraçou e ali naquele abraço eu senti proteção.
- Ei Jake, algum problema? – um garoto disse me encarando.
- saiu de casa – Jake disse fazendo carinho na minha cabeça.
- O que? Mas já se cansou dos Cullens? – uma garota disse me encarando com o olhar de deboche.
- Não Leah, Bella a atacou – Jake disse e rosnou, mas logo se acalmou quando eu o apertei no abraço.
- A sonsa te atacou?
- Pois é...
- E isso fez você sair de lá?
- Sim, eu não posso ficar em um lugar onde uma recém-criada fique me atacando, pelo amor, isso é ridículo.
- Concordo.
- Sam, ela vai ficar comigo hoje, só vim aqui para te informar, tudo bem?
- Claro Jake, é bem vinda aqui, é seu imprinting não é?
- Está certo Sam, vamos .
- Jake seu pai mandou dizer que ele vai passar a noite na Sue.
- Tá bom, obrigado Sam.
- Tchau gente!
- Tchau !
Eu e Jacob saímos de mão de dadas como se fossemos realmente um casal, ao chegarmos em frente a uma pequena casa Jake soltou minha mão e abriu a porta esperando que eu entrasse, entrei e ele sorriu fechando a porta atrás de si.
- Não repara a bagunça.
- Relaxa Jacob.
- Vem, vou te mostrar o quarto.
Jake e eu seguimos um corredor e logo ele me mostrou um quarto bem bagunçado, encarei ele e o mesmo sorriu.
- Esse é seu quarto, não é?
- É...
Ele sorriu envergonhado e eu ri.
- Jake não precisa ceder seu quarto para mim, eu não durmo lembra?
- Faço questão que fique com ele essa noite.
- E você vai ficar aonde?
- No sofá mesmo.
- Não... Se quer ceder seu quarto para mim ,tudo bem eu aceito, mas quero que fique aqui comigo.
- Tem certeza?
- Absoluta.
Jake sorriu e foi até seu guarda roupa tirando uma toalha.
- Pode tomar um banho se quiser, eu vou ali preparar algo pra comer.
Jake saiu do quarto me deixando sozinha, peguei a toalha e fui para o banheiro, liguei o chuveiro e tirei minha roupa, entrei embaixo d’água, como era visita não quis demorar, por isso tomei um banho super rápido, assim que desliguei o chuveiro e me enrolei na toalha percebi que minhas roupas estavam super imundas e bufei me amaldiçoando por não ter pegado roupas antes de deixar os Cullen’s, sai do banheiro verificando se Jake ainda estava na cozinha, sorri ao escutar ele reclamando com si mesmo por não saber fazer comida, entrei no quarto e abri seu guarda-roupa, peguei uma camiseta e a vesti, isso daria até ao amanhecer, penteei meus cabelos e desci, assim que cheguei na cozinha, me encostei na soleira da porta observando ele quase colocando fogo na cozinha, me aproximei sem que ele me notasse e segurei sua mão fazendo-o parar, Jake encarou nossas mãos por alguns segundos e suspirou.
- Eu não sei cozinhar.
- Jake, tem que ser com calma, você está cozinhando, não matando um vampiro – eu sorri mostrando a colher de pau que ele havia quebrado e o mesmo riu me encarando, assim que ele bateu seus olhos no meu corpo ele ficou um tempo me encarando, se fosse uma humana eu estaria completamente vermelha, sorri um pouco constrangida e ele pareceu ter se tocado por que me olhou, abaixou a cabeça envergonhado – Desculpa ter pegado sem pedir, é que minhas roupas estão sujas e eu não tinha nada pra vestir.
- Não, tá tudo bem, está melhor em você do que em mim.
- Não exagere!
- Não estou exagerando.
Terminei de preparar o que ele começou e sorri quando ele experimentou e disse que estava bom, Jacob terminou de comer e subimos para o quarto, ele se jogou na cama e eu sorri deitando do seu lado, ele me encarava e eu desci meu olhar para sua tatuagem, Jake levantou sua mão devagar e tocou meu rosto, fechei os olhos com seu toque quente, apreciando.
- Tão fria...
- Tão quente...
Encarei Jake que sorria admirado, desci meu olhar para sua boca e a fitei, Jake foi se aproximando devagar, e por instinto eu me aproximei também, sorri e logo nossos lábios se uniram, a sensação que dominou meu corpo parecia como se eu estivesse sendo eletrocutada, meu estômago parecia que haviam soltados fogos de artifícios, aprofundei o beijo e Jake subiu em cima de mim, o encarei e sorri voltando a beijá-lo, puxei seu cabelo de leve enquanto ele descia seus beijos para meu pescoço, senti sua mão deslizando para baixo da minha blusa e apertando minha cintura, troquei as posições e rasguei sua camiseta, encarei ele e sussurrei desculpas, ele sorriu, tirei sua bermuda e pude sentir sua ereção, Jake tirou minha camiseta revelando meu corpo nu, ele sorriu admirado e voltou a me beijar ,Jacob trocou novamente as posições, tirei sua cueca e arranhei suas costas, senti Jacob colocando seu membro rígido na minha entrada e fechei os olhos cravando as unhas no seu ombro, ele riu abafado e mordeu minha orelha de leve.
- Relaxe...
Jake sussurrou no meu ouvido fazendo com que eu relaxasse, senti Jacob me invadir aos poucos, no começo senti uma ardência mas nada insuportável, para quem acha que vampiros não sentem dor na sua primeira vez por que são vampiros, não acreditem é a mesma dor suportável de um humano, Jake ficou parado até nossos corpos se acostumarem com a sensação, logo Jake começou a fazer movimentos de vai e vem, aumentando nosso prazer, arranhei seus braços e ele aumentou seus movimentos, nossos gemidos em sincronia nos dava mais prazer, logo senti Jake explodindo dentro de mim e jogando o peso do seu corpo em cima de mim, sorri fazendo carinho em seus cabelos cobertos por suor.
- Isso é tão estranho...
- O que? Fazer sexo com seu imprinting?
- Não, isso deve ser normal aqui, mas é que nós nos conhecemos há tão pouco tempo e já transamos...
- Ah, imprinting tem lá suas magias, mas se quisesse ter esperado era só ter falado eu esperaria e...
- Jake calma, eu quis também, só achei estranho por que isso é anormalidade para mim.
- Ei meu amor, sou um lobo e você uma vampir,a coisas anormais fazem parte da nossa vida.
Eu gargalhei deitando em seu peito, Jake levantou meu queixo fazendo eu olhar para ele.
- Agora somos um, nada irá nos separar, eu não vou deixar que ninguém faça mal a você. eu prometo, meu amor.
Beijei Jake e sorri me sentindo completa, o silêncio que se fez era até aconchegante.
-Jake...
- Oi princesa.
- Eu também não vou deixar que ninguém faça a mal a você, eu prometo que nada irá nos separar.
Jacob sorriu beijando minha testa e fechando os olhos, continuei o cafuné e logo sua respiração acalmou e eu soube que ele estava dormindo, comecei a repensar na minha vida e em como ela estava perfeita, mas logo a imagem de meu pai e de minha mãe vieram a minha mente, suspirei, eu havia encontrado meu lar, minha alma gêmea e uma família que me acolheu como se fosse realmente da família, fiquei pensando e repensando na minha vida, e nem percebi que o dia amanheceu, levantei e fui preparar o café , assim que estava tudo pronto coloquei o que havia preparado em uma bandeja e subi de novo pro quarto e coloquei a bandeja em cima de um criado, me troquei e pulei em cima de Jacob, que resmungou.
- Vamos querido acorda, já amanheceu e eu preciso caçar.
Jacob abriu os olhos e me olhou sorrindo, sorri beijando seu rosto.
- Seu café tá pronto, eu vou caçar, ok?
- Eu vou contigo!
- Não amor eu vou sozinha, não quero que me veja em ataque, quando estou me alimentando eu não sou eu...
-Tudo bem, mas assim que terminar você vem direto para cá, tudo bem?
- Tudo bem!
Lhe dei um beijo e saí, assim que cheguei na varanda da casa dei de cara uma garota com a cara emburrada eles me encararam e prendi a respiração.
- Aonde está Jacob?
- Só um momento que eu vou chamá-lo...
Me virei para entrar e chamá-lo mas ele já estava ali encarando ela com o semblante sério.
- Jake, os Cullen querem falar com você.
Dei alguns passos para trás e senti as mãos de Jake na minha cintura.
- Aconteceu algo, Leah?
- O Seth está lá para saber direitinho o que aconteceu, mas pelo o que parece uma sanguessuga viu a Reneesme caçando com Bella e Seth e falou para aqueles vampiros lá que vieram aqui naquela luta com recém-criados...
- Os Volturis?
- Esses mesmos.
Quando Jacob citou o nome da minha família um arrepio passou pela minha espinha fazendo eu fechar os olhos com força.
- , tá tudo bem?
- Seus olhos... Estão pretos...
- Eu sei, é a fome, Jake vamos comigo, assim que eu terminar de caçar nós já vamos para os Cullen...
- Claro, vamos.
-Jake, os Cullen’s precisam de você agora!
- Leah! Vai até lá e diga que eu já estou a caminho, precisa caçar.
A tal Leah me encarou mortalmente e bufou saindo batendo o pé, encarei Jake e sorri adentrando a floresta, começamos a caminhar e logo senti o cheiro de algum animal, olhei para Jake e fiz sinal de silêncio, corri na minha velocidade vampiresca e logo encontrei um grande veado, o ataquei seguindo meus instintos, cravei minhas presas no pescoço do animal sugando seu sangue, assim que terminei de drenar o corpo do animal o soltei dando alguns passos para trás.
- ?
Olhei para trás e vi Jake me encarando sorrindo, limpei minha boca com as costas da mão tirando o excesso de sangue, Jake me abraçou e beijou meu rosto.
- Vamos.
- Mas já? Você só caçou um veado.
- Eu sei, mas eu aprendi a ter auto controle.
- Certeza?
- Absoluta Jacob, vamos?
- Claro!
Eu e Jake começamos a caminhar pela floresta e logo chegamos na frente da casa dos Cullen’s, subimos as escadas e adentramos, assim que encarei a sala vi os Cullen’s e vários garotos sem camisa nos encarando, Rosalie levantou e correu me abraçando.
- ... Eu fiquei tão preocupada, você não podia ter nos deixado assim, filha.
- ... Ficamos tão preocupados com você....
- Eu estava com Jake.
- Você!
Rosalie avançou para cima de Jake e eu entrei no meio dos dois.
- Aonde você levou minha filha?
- Calma mãe, eu fiquei na casa dele.
- Filha, você tá bem? Olha a Bella não vai fazer aquilo de novo, não é Bella?
- Desculpa , eu me alterei.
- Ah Bella qual é, você quis sim atacar ela, mas eu vou logo dizendo, é meu imprinting e é a garota com quem eu quero passar o resto da vida, se você tentar mais alguma coisa contra ela, eu não terei dó de te matar.
Abracei Jake que tremia e sussurrei para que ele ficasse calmo, Bella dividia o olhar entre mim e Jake, virei para Alice que estava tensa.
- Alice, o que você viu?
- Eu vi os Volturis vindo atrás da Nessie, eles acham que ela é uma criança imortal.
Encarei Nessie e a mesma agarrou ainda mais a perna da mãe, respirei fundo fechando os olhos.
- Precisamos de testemunhas, vamos atrás de vampiros, temos muitos amigos – Carlisle disse tentando amenizar tudo.
- Vocês acham que vampiros vão parar os Volturis? - eu disse os encarando.
- Não, mas vamos ter testemunhas o suficiente, assim eles não vão precisar fazer nada.
- Estão errados, Carlisle você já viveu com eles, sabe como eles são quando colocam algo na cabeça não desistem tão fácil.
- Como sabe que eu já vivi com eles?
Todo mundo parou me encarando e naquele momento eu me senti pressionada, pensei e logo a imagem do quadro que tinha na parede no andar de cima me veio na mente.
- Eu vi o quadro no andar de cima, a pintura que mostra você com eles.
- E por que está tão pessimista assim? Nós não deixaremos que encostem em Reneesme.
- Não estou sendo pessimista... – suspirei encarando Jake, Rose e Emmett – só estou sendo realista.
- Vamos atrás dos vampiros, é nossa única solução.
Edward e Bella logo estavam saindo com Reneesme nos braços indo atrás dos Clã Denali, Rose e Emmett, Carlisle e Esme e Alice e Jasper logo saíram também deixando a matilha e eu a sós.
- Vou trocar de roupa – beijei Jake de leve e subi escada acima, peguei uma calça jeans, uma blusa de manga comprida e uma bota e logo me vesti, encarei a grande parede de vidro que dava vista a enorme floresta e Forks e suspirei, quando os Volturis colocam algo na cabeça eles não tiram tão fácil, e só tinha duas opções, ou seguir com os Cullen’s e ajudá-los ou me ajuntar a minha família e honrar meu sobrenome, sabe aquele ditado, “se não pode vencê-los, junte-se a eles” ? Então, esse seria o certo a seguir, mas o fato é que eu não sei qual lado eu devo me juntar.

17 comentários:

  1. Renesmee não vê futuro... Não faz sentido a visão q ela mostrou pra PP. O q será q vai acontecer quando eles descobrirem a verdade sobre ela? hum... curiosa. Posta mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. eu sei que Renesmee não vê futuro e sim projeta seus pensamentos e tudo vê através do toque, a questão é: No próximo capitulo você vai entender se eu falar mt vai dar como spoleir, mais isso que a Nessie mostrou é um pensamento, e a PP achou q ela estava mostrando um futuro próximo pq a PP esta confusa.... ao desenrolar da fic tu saberás;

      muitos segredos viram a tona na hora certa aopsakoks
      postarei ^^

      Excluir
  2. AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI. Mas to preocupada quando eles descobrirem que ela é uma volturi. A Bella parece que ja desconfia de algo e não gosta dela. Att logo sua fic é maravilhosa e olha que só foi o primeiro capitulo.

    ResponderExcluir
  3. Adorei , continua... Por favor & logo estou ansiosa para ler mais.... ^^

    Beijinhos Ruu

    ResponderExcluir
  4. AMEIIIIIIIIIIII !!! Nossa sua fic é PERFEITA,estpu louca para ler mais dela...

    Quando você costuma postar??

    Beijoss M

    ResponderExcluir
  5. Adorei, a fic está ótima, estou super anciosa pelo proximo capitulo

    ResponderExcluir
  6. Amei a fic, quero muito saber o que vai acontecer depois!!!

    ResponderExcluir
  7. Eu amei, PER-FEI-TA, que fic é essa ? maravilhosa

    ResponderExcluir
  8. Então, você podia continuar ne?!? Hahaah mto boaa

    ResponderExcluir
  9. adorei,continue,e faça o Caius ter uma aparição no próximo capitulo

    ResponderExcluir
  10. Estou amando a fic :3 Continuaaa!!
    Uma perguntinha: Quem é a verdadeira mãe da PP ?? - Bjss <3 <3

    ResponderExcluir
  11. Estou amando a fic :3 Continuaaa!!
    Uma perguntinha: Quem é a verdadeira mãe da PP ?? - Bjss <3 <3

    ResponderExcluir